Acervo Digital » Jornalismo Colonial de Expressão Portuguesa » Goa »

Síntese histórica da imprensa Indo-Portuguesa

Goa, na Índia, foi a primeira das colônias portuguesas a possuir imprensa, antecedendo a própria colonizadora, já que em setembro de 1556, publicou-se Conclusiones Philosophicas, no Colégio de São Paulo, graças a uma tipografia trazida pelo Patriarca da Etiópia, D. João Nunes Barreto. Essa tipografia foi a primeira a produzir impressos na Índia e em todas as demais colônias portuguesas. Os primeiros impressores foram o espanhol Juan Bustamante, natural de Valência, e um indiano, que mostrou saber muito bem da imprensa, mas cujo nome ficou no anonimato. Segundo António Maria da Cunha, os jesuítas estabeleceram também uma máquina de tipos, na qual fundiram caracteres do abecedário tamul e de outras línguas orientais, de que se utilizavam nos seus trabalhos de catequese e propaganda pelo sul da península industânica. Mas a imprensa na colônia goesa teve suas glórias e também derrotas. A mesma ficou proibida de ser exercida por 67 anos, de 1754 a 1821, renascendo com a publicação da Gazeta de Goa.
Palavras-chave: história da imprensa luso-indiana; história da imprensa de Goa; história do jornalismo; teoria do jornalismo


A Província

Edição nº 216, ano VII
Ano de início da publicação: 1913
Local: Pangim
Composto e impresso: tipografia Typ. Couto & Ca
Diretor responsável: Pereira Batalha
Secretário e editor: Ladoba Ananta Sivescar.
Observações: peridiocidade semanal


A Terra

Ano de publicação: 1 de janeiro de 1917
Local:Margão
Composto e impresso: Filha, Esposa e Mãe, Margão
Redator e proprietário: Libério Pereira
Diretor: Miguel de Miranda.
Observações: jornal bisemanal


Correio de Bicholim

Início da publicação: 20 de janeiro de 1931
Local: Nova Goa
Composto e impresso: tipografia Typ. Xri Manguexa de A. Lisivescar
Diretor: Damodora Sinal Mulgãocar
Secretário: Govina A. Lavonis
Observações: o Correio de Bicholim apesar de ser editado em Nova Goa tinha sua administração em Bicholim. Era publicado a cada dez dias.


Heraldo

Ano de publicação: 21 de maio de 1908
Local: Nova Goa
Composto e impresso: Diário da Manhã
Diretor e proprietário: António Maria da Cunha.


Notícias

Início da publicação: 1 de setembro de 1894
Local: Margão
Ediretor: Joaquim Vitorino Barreto Miranda
Observações: começou trimensal, passando em 1897 a ser bisemanal. Após passou a ser publicado semanalmente.


O Crhonista de Tyssuari

Ano de publicação: janeiro de 1866. Último número impresso em julho de 1869
Local: Nova Goa
Composto e Impresso: Tipografia Nacional
Redator:Joaquim Heliodoro da Cunha Rivara
Observações: jornal de 25 páginas, impresso mensalmente. Continha informações históricas valiosas e diversos documentos.


O Liberal

Ano de início da publicação: 05 de outubro de 1916
Local: Saligão
Diretor: J. F. Marcelo Fernandes, e depois, Pedro V. António Cordeiro.
Composto e impresso: impresso em tipografia própria
Observações: periodicidade semanal. Último número publicado 12 de março de 1919


Observador

Ano de publicação: 1918
Local:Morgão
Composto e impresso: Tipografia Infantil D’ Akin
Diretor responsável e fundador: Francisco Xavier C. d’ Aquino Henrique.


Pygmeu

Ano de início da publicação: 1911
Local: Nova Goa
Editor: João Carlos da Costa Campos. Administrador: Agostinho da Fiedade Felipe Dourado
Observações: jornal de tamanho pequeno, quatro páginas. Circulação trimestral